Apesar de existirem vários jogos que são considerados como Patrimônios de nossa cultura, a maioria deles foi criada e evoluída de jogos vindos de outros países e culturas como os jogos de tabuleiro, cartas e muitos outros.

Mas, existe um jogo pouco conhecido que foi criado pelas nossas raízes indígenas e não existe nenhuma ocorrência desse jogo em outros países e culturas.É um jogo genuinamente Brasileiro.

É o Jogo da Onça, cuja criação atribui-se aos índios Brasileiros da região sudeste do país e hoje, está cada vez mais sendo pesquisado pelos estudiosos do assunto.Além disso, diversos projetos e programas de resgate das culturas indígenas Brasileiras como os realizados pela FUNAI, estão incluindo esse jogo nas ações culturais juntos às comunidades indígenas do Brasil.

O Jogo da onça tem regras e forma de jogar bem simples, sendo jogado no chão, com o tabuleiro traçado na areia e usando-se pedras como peças: uma das peças representa a onça e 14 outras (iguais entre si) representam os cachorros.Outras variações usam o centro da aldeia como tabuleiro e as peças são representadas por mulheres índias.

O Jogo da Onça é um jogo de estratégia para dois jogadores, em que um deles atua como onça, com o objetivo de capturar as peças do adversário. A captura é feita como no jogo de Damas. O jogador que atua com os cachorros tem o objetivo de encurralar a onça e deixá-la sem possibilidade de movimentação.

Alguns estudiosos e apaixonados por jogos da tabuleiro também tem estudos sobre o jogo mas ainda pouco se sabe sobre ele pois a cultura indígena Brasileira, ao contrário de outras culturas, não usa a escrita e pouco usa desenhos para documentar seus costumes.Isso é feito de forma verbal, de pai para filho, o que limita bastante essa pesquisa histórico-cultural de um jogo de tabuleiro exclusivamente Brasileiro.

Tanto é que se pesquisarmos um pouco mais a fundo, perceberemos que existe uma diversidade gigantesca de regras diferentes, o que podemos atribuir tanto à extinção de populações e culturas indígenas, quanto á diversidade de interpretações dos pesquisadores da cultura indígena Brasileira.

Mas, você pode conhecer um pouco mais sobre essejogo  e outras brincadeiras e passatempos indígenas Brasileiros no único livro editado no Brasil sobre o assunto que foi escrito por Maurício Lima e Antônio Barreto, disponível nas boas livrarias e pela Internet.

E, se você tem alguma informação sobre o Jogo da Onça, escreva para o Blog MegaJogos e conte sua história e ajude a manter vivo um patrimônio cultural quase extinto.